A Orquestra

Fundada em 1997 pelos músicos mineiros Renato Almeida e Rosiane Reis, a ONG Orquestra Jovem Gerais é uma iniciativa voltada para a promoção do desenvolvimento humano por meio do acesso à arte, cultura e educação. Localizado na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, o projeto oferece oficinas de instrumentos de cordas (violino, viola, violoncelo e contrabaixo), sopros (flauta transversal, fagote, oboé e clarinete) e percussão a crianças e jovens de comunidades de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social. A partir da educação musical, a Orquestra Jovem Gerais busca a inserção destes jovens na sociedade, despertando o talento artístico e gerando oportunidades culturais e profissionais. Diante deste cenário, o projeto pretende contribuir para a formação cidadã dos alunos e transformação da realidade e justiça social.

Atualmente, o projeto atende 250 crianças e adolescentes que, além das aulas de música, contam com acompanhamento psicopedagógico. Desde a sua fundação, já passaram pela ONG 1500 alunos. A Orquestra tem caráter permanente, ou seja, procura atualizar seu contato com a comunidade por meio de frequentes ações de sensibilização através de concertos e recitais. O projeto também estabelece parcerias com equipamentos sociais e culturais para a divulgação das oficinas, como associações e escolas públicas.

As transformações promovidas a partir das ações da ONG, inicialmente batizada de Orquestra Jovem de Contagem, permitiram o amadurecimento e expansão do projeto, bem como sua distinção no meio musical, conduz indo a Orquestra por novos tempos e uma importante fase de transição. Desde a estrutura pedagógica de ensino até as performances nas apresentações, a Orquestra realiza seu trabalho com públicos de diferentes faixas etárias, classes sociais e realidades culturais, que normalmente não acessam esse estilo musical. Como forma de expressar e materializar essas transformações e ao mesmo tempo valorizar o projeto pelo que o distingue, a ONG mudou de nome, tornou-se Orquestra Jovem Gerais.

O nome Orquestra Jovem Gerais representa um olhar para dentro, para o sertão que está no interior de Minas, e dentro de seus habitantes; mas também para o sertão de suas grandes cidades – como é Contagem – sertão das favelas, dos morros, das vilas e aglomerados. A Orquestra Jovem Gerais representa a importância do acesso democrático à arte e reconhece sua capacidade de unir os públicos mais diversos. É uma maneira de mostrar ao mundo o que a Cultura Mineira tem, sobretudo, através de ações que promovam a inclusão social, o combate à pobreza e os direitos da infância e da juventude.

Missão

Promover a inclusão social por meio da música, oferecendo oficinas de instrumentos de cordas e sopros para crianças e adolescentes de áreas de vulnerabilidade social da região metropolitana de Belo Horizonte, MG.

Visão

Ampliar a atuação da organização para cidades da região central de Minas Gerais, de maneira sustentável.

Valores

Ética
Inovação
Sustentabilidade
Espírito jovem
Comprometimento
Paixão pela música
Coletividade

familia lima3A Orquestra Jovem Gerais participou da comemoração dos 15 anos da empresa Ibiritermo, no Teatro Municipal de Ibirité no dia 21 de julho. A noite foi especial, os alunos da OJG dividiram o palco com a Família Lima e com o Grupo Jovem de Dança. O teatro estava lotado e a plateia vibrou a cada canção. Sob regência de Andersen Viana, a Orquestra abriu a noite com “Suíte de canções infantis brasileiras” e “Chega de saudade”, ambas com arranjos do próprio Andersen Viana. O Grupo Jovem de Dança se apresentou simultaneamente, acompanhando a música orquestral.

Após a apresentação da Família Lima, tanto a Orquestra quanto o Grupo Jovem de Dança retornaram ao palco e executaram “Trenzinho caipira”, arranjo do Lucas Lima, para encerrar a noite. A oportunidade de dividir o palco com a Família Lima foi única para os integrantes da OJG. A violinista Giovanna Lucillia falou, radiante, sobre a experiência.

“É muito importante porque admiro muito o trabalho deles. Cada experiência que nós temos na Orquestra Jovem Gerais é muito importante, sempre acrescenta muito. Além do mais, quem não conhece o trabalho da Orquestra, pode conhecer.” disse.

A Ibiritermo é uma das empresas que acreditam na Orquestra Jovem Gerais e que possibilitam a transformação da vida dos alunos atendidos. Parabéns pelos 15 anos, Ibiritermo!

Assista a apresentação.

Cônsul Ma Ximena na Orquestra Jovem Gerais.2Os alunos da Orquestra Jovem Gerais (OJG) foram prestigiados na tarde da quarta-feira, 19 de julho, com a presença da Cônsul do Uruguai em Belo Horizonte, Ma Ximena Álvarez. A representante do Uruguai visitou a OJG para tratar de assuntos relativos a Turnê América do Sul, entre eles Argentina, Uruguai e Chile, programada pela Orquestra para o mês de outubro deste ano.

A Cônsul assistiu ao ensaio dos alunos e, durante a visita, conheceu as dependências da sede da Orquestra Jovem Gerais, em Contagem. Admirada, ao som de Aquarela do Brasil, de Ary Barroso, Ximena Àlvarez confessou saber cantá-la e também saber cantar o Hino do Brasil. “Meu país vai receber vocês com muito carinho e com certeza vocês vão fazer uma ótima turnê por lá.” declarou.

A Turnê América do Sul vai passar pela Argentina, Uruguai e Chile entre os dias 05 a 15 de outubro de 2017. 32 alunos serão contemplados a participarem da turnê internacional, desfrutar da oportunidade de conhecer outras culturas e obter trocas musicais nos países visitados. As apresentações serão nos teatros das capitais e os alunos já estão ensaiando o repertório. Os locais das apresentação ainda serão divulgados.

Ao longo dos 20 anos da Orquestra Jovem Gerais, 1.500 alunos passaram pela OJG. Com o propósito de aprimorar a formação e experiência musical dos alunos, desde o ano 2000, muitos jovens já participaram de turnês internacionais e nacionais. A Orquestra já apresentou concertos em países como a França (2000, 2005, 2012, 2014), Espanha (2001, 2006,  2015), Itália (2004, 2014, 2015), Holanda (2007, 2012), Áustria (2008, 2011), Alemanha (2010, 2011), República Tcheca (2010), Suécia (2011), Finlândia (2011), Rússia (2011), Dinamarca (2011), Inglaterra (2012), Estados Unidos (2013), Bélgica (2012), Suíça (2012) e Japão (2016).

RECITALO Recital de Trompetes e Violinos na sexta-feira, 14 de julho, foi muito especial! A turma de trompete, do professor Wanderson, apresentou músicas animadas como All Star da banda Smash Mouth e Stand By Me, de Ben E. King, e tiveram a participação dos amigos no sopro, contrabaixo e percussão. Logo depois, os violinos tomaram conta do recital. As turmas da professora Pâmela Ramos e Matheus Oliveira interpretaram magnificamente obras de Bach e músicas populares. Os familiares e amigos presentes adoraram as apresentações.

Agenda

<< Ago 2017 >>
DSTQQSS
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2
Concerto da Orquestra Jovem Gerais - Belo Horizonte/MG
Teatro SESI Contagem
Avenida Sócrates Mariani Bitencourt, 750 - Cinco

23/08/2017
19:30

Café com o Professor - Belo Horizonte/MG
UNA – Campus Barro Preto
Rua dos Goitacazes, 1159 - Barro Preto

26/08/2017
09:00